terça-feira, 20 de março de 2007

O miúdo que vai ser duas vezes campeão em 3 anos de vida...

E já está! Aquilo que foi escrito aqui "Se isso acontecer, i.e., se conseguirmos ganhar todos os jogos até ao final do mês de Março, garanto-vos aqui, sem reservas: O BENFICA VAI SER CAMPEÃO!" confirmou-se com um golo a 35 metros da baliza do Armando Teixeira que deixou pregado ao solo o melhor jogador em campo que por acaso até já vestiu de encarnado, Paulo Lopes. Também já vestiram de encarnado ou estão ligados ao Benfica o Tiago Gomes, o José Fonte e o Amoreirinha... mas não foi por isso que não foram dos melhores elementos do Estrela no Olímpico da Reboleira a rebentar pelas costuras que são pequenas. Se fossem jogadores do Clube Azul ou do Sporting (como aquele Loureiro que até é dos mais bem pagos do plantel da lagartagem) haveria logo suspeitas a levantarem-se...
Foi daqueles prélios em que o Benfica dominou totalmente mas sem ser suficientemente agressivo para acabar com a história logo nos primeiros minutos. A equipa parece cansada e em boa hora o Engenheiro Técnico tirou o Derlei (jogador cada vez mais "Mourinho", como o Maniche ou o Costinha, entre outros) e meteu na equipa o João Coimbra que, confesso, me surpreendeu pela positiva, ainda que pareça deslocado do seu posto natural. Deu dinâmica à equipa e só por azelhice (sim, já falamos neste blog sobre a Amélia) é que não facturámos antes do terceiro golo do Armando no espaço de uma semana.
Parece que o tal de Vilas-Boas não inventou nos cartões (os jogadores também ajudaram e o Simão esteve exemplar) mas fez vista grossa a um penalty claro cometido pelo Amoreirinha sobre a Amélia, quando o resultado estava em 0-0... não conseguem passar um jogo sem nos prejudicar.
Agora, e confirmado que está o que foi escrito há uns posts atrás, resta-nos aguardar os últimos oito jogos e 24 pontos para que o miúdo da foto possa comemorar o título pela segunda vez em três anos...
Dos oito jogos que faltam, o calendário do Benfica é difícil, mas contamos com pelo menos 20 pontos em 24 para sermos campeões, vejamos:
Adversário - Jogo - Resultado
Clube Azul - Catedral - V (para empolgar e porque não, calar)
Beira-Mar - Fora - E (para dar emoção)
Braga - Catedral - V (para vingar a primeira volta)
Marítimo - Fora - V (para quebrar a tradição)
Lagartagem - Catedral - V (para manter a tradição)
Naval - Catedral - V (para golear)
Setúbal - Fora - E (para arrumar a questão)
Académica - Catedral - V (para festejar)
No final ficaremos com 71 pontos, o que não deixa de ser um bom score!
Assim queiram os Armandos e os Sabrosas e deixem os Henriques e os Gomes!

segunda-feira, 19 de março de 2007

O futuro segundo e com Fernando Santos...

...

sábado, 17 de março de 2007

Do Moretto ao Armando e do Leonardo ao Sabrosa

Foto:
Sr. Armando Teixeira "Petit" a comemorar o 2-1

A mesma dupla que arrumou a questão na Segunda-Feira, apareceu na Quinta e resolveu o que o Engenheiro Técnico resolveu complicar.
Eram 4:53 da manhã quando o telefone, tocou, atendi e ao fundo já se ouviam os 60,000 indefectíveis a gritar.
JL: Está, então pá?
EO: Já estou acordado, pus o despertador para as 4:50 e consegui acordar, pá.
JL: Pá, não te passa. O Engenheiro pôs o Moretto em vez do Moreira e só queria que ouvisses a assobiadela monumental que ambos (Engenheiro e Moretto) levaram.
Entre alguns impropérios...
EO: Não acredito, pá. Olha, vou mas é voltar dormir e a ti aconselho-te, volta para casa que isto hoje vai correr mal.
JL: Bem, já falamos. Bom jogo!
Aquela notícia caiu como uma bomba na nação benfiquista que acorreu à Catedral e a todos aqueles que, como eu, ligaram o transistor para ouvir o relato bem longe da Catedral.
Levantei-me (uma notícia daquelas não permite ao comum dos mortais ficar a dormir, sob pena de um ataque cardíaco fulminante os surpreender a meio de um relato da bola) e dirigi-me à sala.
5:02
Começou o jogo e adivinhava-se o pior. Moretto consegue defender a primeira bola, ao que consta (depois de visto na televisão não foi nada assim) com uma defesa extraordinária. A ameaça de ataque cardíaco dilui-se, ainda que o PSG estivesse no controlo das operações.
Pouco tempo depois, 12 minutos depois, Simão Pedro Sabrosa marca o primeiro, e uma alegria imensa invade os adeptos. Essa alegria é exponencialmente maior quando (o relato do golo na Antena 1 é qualquer coisa a não perder) o Senhor Armando Teixeira fez um golo verdadeiramente extraordinário e coloca o marcador em 2-0. Nessa altura, entre trocas de mensagens com compinchas, todos pensaram: vamos golear à antiga!
No entanto, apareceu o fantasma a que o Engenheiro Técnico tinha feito referência no dia da conferência de imprensa.
Ele, melhor do que ninguém, sabia do que estava a falar: o fantasma do Moretto, o pior guarda-redes do Benfica desde 1904 (sim, o Manuel Mora era melhor)...
Apenas a 3 minutos do fim, e quando já se esperava bola até às 7:30 da manhã (hora de Beijing, Hong Kong e Macau), suspiramos todos de alívio com o segundo golo do Simão, o melhor jogador do Benfica desde Fernando Chalana, na sequência de um penalty sobre o Leonardo (ou será Leopoldo?).
Segue-se o jogo no Olímpico da Reboleira contra a equipa do Estrela da Amadora, bem orientada pelo Daúto Faquirá, que já conseguiu a proeza de ganhar naquele estádio com nome de ano novo chinês que este fim-de-semana será palco do jogo do "sofá". Apesar de não termos oportunidade de assistir ao jogo do "sofá", aqui na longínqua Cidade do Nome de Deus, estamos atentos ao resultado, na medida em que este fim-de-semana podemos ficar a um ponto da liderança. Isto se o cansaço e a saturação de vários jogos nas pernas que a equipa já denota, não fizer das suas e, como se espera, consigamos trazer os 3 pontos do Olímpico da Reboleira... mantendo-se o que se escreveu anteriormente: "Se isso acontecer, i.e., se conseguirmos ganhar todos os jogos até ao final do mês de Março, garanto-vos aqui, sem reservas: O BENFICA VAI SER CAMPEÃO!"





quarta-feira, 14 de março de 2007

1982/83 e 2006/2007



Há 24 anos por esta altura, andava este senhor a deliciar-nos com jogadas e golos decisivos na caminhada para a final da Taça UEFA de 1982-83.
Lembro-me do jogo da 1ª Eliminatória contra o Bétis de Sevilha, do jogo memorável com a AS Roma, onde pontificavam jogadores como Falcão, e do não menos memorável com a Universitatea Craiova.
Agora, passadas quase duas décadas e meia, estamos na véspera de um jogo decisivo com o PSG do cachalote Pauleta.
Antes disso, conseguimos levar de vencida a União de Leiria com dois GOLÕES de levantar qualquer estádio do mundo.
Foi um jogo em poupança e muito marcado pela estreia a titular do miúdo David Luiz, que tanto tinha tremindo no Parque dos Príncipes. Para já teve um registo impressionante de 25 (!) recuperações de bola e apenas uma falta em 90 minutos o que deixa antever um futuro brilhante ao miúdo que fomos buscar ao Vitória da Baía (sem ser do Vítor Baía). Deseja-se que continue já amanhã a demonstrar que quer singrar no futebol Europeu seguindo a linha de um Carlos Nepumeceno Mozer, Ricardo Gomes, Aldaír ou mesmo do Luisão.
Vai ser um jogo de nervos até que consigamos o primeiro golo. Depois disso, adivinho (perdoem-me os azulinhos e lagartinhos que são do PSG desde pequeninos) uma goleada das antigas que irá acentuar o clima infernal da Catedral!
Que Deus assim o queira!

segunda-feira, 12 de março de 2007

MOMENTOS DECISIVOS



Habituei-me desde pequeno a ouvir aos artistas da bola a velha máxima: "o próximo jogo é o mais importante".

Sem entrar na análise da beleza desta frase, e depois de 10 minutos desconcertantes que podem pôr em causa a continuação na Taça UEFA, aproxima-se a fase verdadeiramente decisiva da época, com o clube verde a visitar o azul no próximo fim-de-semana, logo seguido, depois de uma paragem para a selecção, do jogo que pode decidir muita coisa em termos de campeonato, caso o Benfica consiga levar de vencida a União de Leiria hoje à noite na Catedral e (espera-se que já nos quartos-de-final da Taça UEFA), "arrume" o Estrela no Olímpico da Reboleira.
Pior do que os adversários que tem de enfrentar, é a lesão do grande patrão do Benfica já desde o tempo da Velha Raposa: Luisão.
O gigante Luisão (quem não se lembra da frase a seguir à derrota em casa com o Beira-Mar a premeditar o golo com as costas que marcou na Catedral contra os verdinhos) vai fazer muita falta nos jogos que se avizinham e esperamos todos que possa recuperar a tempo de defrontar o clube azul, no dia 1 de Abril.
Não é só o seu posicionamento irrepreensível dentro do campo, mas sobretudo a garra que transmite aos companheiros de equipa. E garra é aquilo que mais precisamos nesta fase da época até porque o banco de suplentes do Glorioso deixa muito a desejar. Quando o Engenheiro olha para o banco e vê jogadores como Beto, Miguelito (porque não se dá uma oportunidade a este grande jogador), João Coimbra (bom jogo em Paris, mas pede-se mais) ou Paulo Jorge, fica (como ficamos todos) apreensivo, visto que não estão à altura do 11 inicial que não sendo excelente dá perfeitamente (caso não haja lesões) para consumo interno e para fazer umas "gracinhas" fora de muros.
Oxalá Luisão recupere e ainda tenhamos tempo para apreciar o Maestro, caso contrário o final de época (díficil, apesar de faltarem, com o jogo de hoje, 6 jogos em casa e 4 fora) resumir-se-á à luta pelo segundo lugar, apesar de ser apanágio dos benfiquistas acreditar até que matematicamente seja impossível... e mesmo assim...
Um nota final para estes dois jogos (Leiria e Estrela) para pedir ao Simão e ao Katsouranis para que não falem nem tenham entradas despropositadas visto que o quinto amarelo está já a sair do bolso dos árbitros (mesmo daquele que ainda não foi nomeado)!




quarta-feira, 7 de março de 2007





DO EU NÃO DIGO MAL DA AMÉLIA À ALEGRIA DOS EMIGRANTES COM PARAGEM NO APITO!


Amélia é daqueles jogadores que nasceu com o dito virado para Lua. Passo a explicar: não é mau jogador, não senhor, mas não é o jogador que dizem que é. Amélia é apenas um bom jogador que marcou uns golitos durante vários anos e que teve a sorte de no Europeu de 2000 fazer exibições fantásticas. Teve também a sorte de ter marcado contra o Aves, o que deixa a Nação Benfiquista cheia de esperança para o que falta do campeonato. Agora, é bom jogador: "SIM". É um excelente jogador: "NÃO". O que é que lhe pode acontecer "NADA".

Aproxima-se o jogo com o PSG e considero que estão a criar à volta do PSG uma imagem que apenas pode ser prejudicial para o Glorioso, na medida em que o PSG, com um orçamento que é mais do dobro do orçamento do Benfica, tem jogadores que de um momento para o outro podem fazer a diferença. Por isso, e porque "cautelas e caldos de galinha nunca fizeram mal a ninguém", terá que ser o melhor Benfica aquele que irá apresentar-se no Parque dos Princípes na próxima Quinta-feira. É fundamental que o Luisão esteja em boas condições para que o Katsouranis (melhor contratação estrangeira do Glorioso nos últimos anos - obrigado Sr. Engenheiro Técnico) possa ser o jogador a que já nos habituou, i.e., fundamental na manobra do meio campo do Benfica e um dos melhores finalizadores do plantel.


Irá ser, caso o Benfica faça um bom resultado, um dia de festa para os emigrantes portugueses que vivem freneticamente tudo o que diz respeito ao futebol português. É, para já, a primeira oportunidade para nos vingarmos dos francesinhos que nos eliminaram no Mundial e, para eles (emigrantes), a primeira oportunidade para aparecerem com um sorriso rasgado nos postos de trabalho no dia a seguir ao prélio.


Oxalá, a caminhada que se quer triunfal até Glasgow, não termine aos pés de um PSG em crise.


Uma nota lateral e final para o "Apito". Finalmente alguém que não tem medo dos poderes instalados consegue levar a julgamento um "Chefe de Mafia" de nome próprio Valentim e, esperamos todos, conseguirá levar à cadeia o "Padrinho" de apelido "Costa". Assim todos o desejamos porque do que gostamos é de ver bola, mas a de 11 contra 11 dentro do relvado e não o jogo podre dos bastidores que vicia os resultados do relvado. Bem haja Dra. Maria José, apesar de não gostar muito da sua personagem nem tão pouco da instituição de que faz parte!



sexta-feira, 2 de março de 2007

ADEUS MANUEL GALRINHO BENTO,
O MELHOR GUARDA-REDES DA HISTÓRIA DO FUTEBOL MUNDIAL A QUEM TIVE O PRAZER DE NUM DIA DE 1981 APERTAR A MÃO.
No melhor:
E no ainda melhor: